Concerto de Música Antiga Coral

Comemoração dos 750 anos do Nascimento da Raínha Santa Isabel

30 maio ● 16h00

Sé Velha

ENTRADA LIVRE*

Moços do Coro

Sinopse

Quase a fechar o Ciclo de Concertos de Coimbra, os Moços do Coro entram em cena para brindar a cidade com a polifonia dos diferentes registos vocais masculinos. A Sé Velha irá receber este concerto de comemoração dos 750 anos do nascimento da Rainha Santa Isabel – figura marcante da cidade de Coimbra. Dado o riquíssimo património musical que da escola de Santa Cruz de Coimbra, serão executadas várias obras alusivas à cidade e ao seu arquivo de música antiga, entre elas a Missa - O Beata Maria, de Francisco de Santa Maria, Domare cordis impetus Elisabeth, de Estevão de Brito, e motetes que irão realçar os feitos de bondade, caridade, e paz desta figura singular da nossa história. Assim, Coimbra e a sua Sé Velha irão acolher este grupo de coralistas, num espetáculo onde poderemos escutar um dos mais misteriosos, cativantes e mágicas instrumentos: a voz humana.  

* Limitada a 50 lugares de modo a cumprir normas da DGS. Os lugares serão ocupados por ordem de chegada e interdita a entrada após atingir o número limite.

Moços do Coro

Moços do Coro

Dedicado a preservar e divulgar o património da música sacra (essencialmente portuguesa), este ensemble, oriundo do Porto, conta com vários álbuns lançados e participação em iniciativas inéditas em Portugal. 

Destacam-se, como exemplo desta determinação os projectos «EM PAZ ME DEITO» (Março, 2019), que contempla a execução da Missa pro defunctis a 6 de Duarte Lobo, integrado no programa Cultural do VII Ciclo Requiem de Coimbra e «O EVANGELHO DA INFÂNCIA» (Dezembro, 2018) – uma profunda vivência pelo mistério do Natal, expondo sábias reflecções literárias retiradas de Catena Aurea, enriquecidas pelo enlace de diversas obras Renascentistas Europeias de G.P. Palestrina, William Byrd, J.P. Sweelonck, T.L. Victória, entre outros .  

Sob a direcção artística do Maestro Nuno Miguel de Almeida, esta entidade cultural desenvolve os seus projectos procurando sempre responder com exactidão ao espaço arquitectónico envolvente na performance, à instituição que o promove e ainda à efeméride que é assinalada, criando por vezes narrativas ímpares para o concerto que idealiza, projecta e executa. Segundo esta visão, são desenvolvidos diversos projectos, realçando, entre os mais recentes, «REFLEXOS DO OLHAR DE MARIA» (Maio, 2019); «DA HERANÇA À CRIAÇÃO – O MAGNIFICAT» (Julho 2018) – assinalando os 400 anos da morte do Crúzio D. Pedro de Cristo, são estreados um total de oito Magnificat, onde é estabelecido o diálogo constante entre a herança que fora deixada por tão saudoso compositor Renascentista, e a criação de quatro preclaros compositores contemporâneos Portugueses: Fernando C. Lapa, João Santos, Paulo Banaco e Eugénio Amorim. 

Nuno Miguel de Almeida

Nuno Miguel de Almeida

Maestro

Nuno Miguel de Almeida conclui os estudos em Órgão, Literatura e Órgão improvisação/acompanhamento no Conservatório de Música do Porto, e, posteriormente, ingressa na Universidade de Aveiro onde conclui a licenciatura em Direcção, Teoria e Formação Musical, e o grau de Mestre em Direcção Coral sob orientação do Prof. Dr. Vasco Negreiros, desenvolvendo o projecto Da herança à criação – Magnificat, publicando pela AvA Musical Editions um total de quatro obras renascentistas (sob sua transcrição e edição crítica) e quatro contemporâneas de preclaros compositores portugueses. 

Passou por várias instituições pedagógicas e, actualmente, é formador na Fundação Casa da Música. 

De 2016 a 2019, assume a Direcção Artística do Coro Orfeão de Leiria. Actualmente, é Maestro da Schola Cantorvm Colegiada de Cedofeita (Porto), onde também desempenha o papel de organista (2005-). É ainda Maestro titular, Director Artístico e membro fundador do ensemble Moços do Coro

Organização

Alto Patrocínio

Financiamento

Patrocinadores

Apoio à Produção

Apoio Institucional

Parceiros Media

Apoio à Divulgação